Agronegócio

07/08/2017 15:21 Olhar Direto

Crescimento na economia é atribuído à reforma trabalhista e Leitão reclama de "perseguição"

O deputado federal Nilson Leitão (PSBD) foi elogiado por líderes de intituições rurais e políticos, entre eles o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), durante a abertura do 16º Congresso Brasileiro do Agronegócio, realizado em São Paulo, nesta segunda-feira (7). O destaque para o parlamentar de Mato Grosso foi pela postura adotada com relação à Reforma Trabalhista. A reforma foi comemorada como um avanço para o setor e o deputado relatou que sofreu "perseguição".

O evento, nomeado "Reformar para competir", discutiu a reforma trabalhista, a da Previdência, a política e seus efeitos no agronegócio nacional. O líder da Frente Parlamentar de Agropecuária (FPA), Nilson Leitão (PSDB-MT), é o autor do projeto de lei (PL 6442/2016) que trata sobre a reforma trabalhista rural. Ele disse que teve que aguentar com firmeza as críticas que recebeu.


"Eu me lembro, quando lutamos por isso, o debate ideológico nas midias sociais, outdors espalhados pelo Brasil inteiro, decretando a morte dos parlamentares que aprovariam a terceirização, foi uma coisa muito forte, e nós enfrentamos aquilo com altivez, com firmeza. Hoje é uma terceirização sancionada, já é realidade, que atinge a 10 milhões de brasileiros no campo, e isso com certeza já  mudou a realidade, já altera a realidade daquilo que nós viviamos", disse Leitão.


Durante o congresso, a volta do crescimento foi atribuída à reforma trabalhista, e o deputado recebeu elogios, inclusive do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), por causa de seu projeto. O deputado avaliou que hoje, após a aprovação da reforma, o país vive um bom momento.


"Nós vivemos um momento riquíssimo no Brasil, porque é somente nas dificuldades e no caos, no debate ideológico, que é possível também avançar, e neste último ano vamos sempre recordar que os avanços que o Congresso conseguiu levar junto com o Planalto já fez uma diferença enorme" disse o deputado.


No entanto, pra que os avanços continuem, os líderes e políticos acreditam que mais reformas são necessárias. Leitão afirmou que a dificuldade está na relação do setor com o Estado.
"Não há problemas com produtividade, não há problemas no setor da porteira pra dentro, porque isso já foi vencido. O problema está na relação com o estado e é isto que nós precisamos vencer, mas é preciso, imprescindivelmente que os produtores estejam juntos nesta luta, sozinhos nós parlamentares não vamos conseguir vencer", afirmou.
Representante da Secretaria de Articulação e Relações Institucionais da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), o secretário Fabricio Carvalho, também esteve presente no evento. Ele, no entanto, acredita que as reformas devem ser profundamente debatidas antes de aprovadas.


"Aqui no Congresso já foi dado o tom, de que precisam das reformas, mas eu concordo só em partes. No meu entendimento particular, toda reforma deve vir acompanhada de um profundo debate. A reforma da previdência é necessária, a trabalhista também, a reforma política também é muito mais do que necessária, mas o que as vezes nós entendemos, e isso confronta em algum momento, como está sendo feito no Brasil, é o formato. É essa pressa de querer desesperadamente fazer reformas que precisam ser dialogadas com os setores todos, não é simplesmente um grupo ir lá e empurrar goela abaixo o que é necessário", disse o secretário.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo