Agronegócio

15/09/2017 14:03 AGRO OLHAR

Taques garante que MT tem condições de ampliar exportações de grãos e cita Brasil Central como exemplo

Mesmo sem derrubar uma única árvore, Mato Grosso tem condições de crescer substancialmente a sua produção de grãos e contribuir para a ampliação das exportações  do Brasil, notadamente para novos mercados, como Ásia e Oriente Médio. A explicação partiu do  governador José Pedro Taques (PSDB) durante sua participação no Fórum Agronegócio Sustentável, promovido pelo jornal Folha de São Paulo, nesta quinta-feira (14), na capital paulista.
 
Mato Grosso foi uma das estrelas no evento em que se discute o atual cenário do agronegócio, no Brasil e no exterior, com mesas de debates que incluem propostas do consórcio interestadual Brasil Central (BrC) – do qual Mato Grosso participa – a imagem do Brasil no exterior e exportação de alimentos.

“O Consórcio Brasil Central é uma inovação trazida da Alemanha, o que se denomina de estados constitucionais cooperativos. Nós precisamos mostrar que os governos estaduais têm autonomia e podem fazer acordos internacionais a depender de sua organização. Não queremos competir com outros estados, mas mostrar nossas potencialidades diversas e específicas”, argumentou o chefe do Poder Executivo.
 
Pedro Taques fez um panorama da produção agrícola, rebanho bovino, território preservado em Mato Grosso, e explicou como pretende utilizar a estratégia Produzir, Conservar e Incluir (PCI), com o objetivo de captar recursos para Mato Grosso objetivando a expansão e aumento da eficiência da produção agropecuária e florestal e conservação dos remanescentes de vegetação nativa.
 
“Nós não queremos só produzir, mas verticalizar a produção com qualidade para que possamos cada vez mais conquistar mercados internacionais. Queremos concretizar políticas públicas e fazer do Estado de Mato Grosso um Estado melhor para se viver”, ponderou Taques, ao recordar que a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) reduziu para menos de 150 dias o tempo para concessão de licenças ambientais.
 
O crescimento da agricultura orgânica no país e a importância disso para o mercado é o tema central desta sexta-feira (15). Em sua apresentação, o governador de Goiás, Maconi Perillo, destacou como seu Estado está se organizando em relação a conservação ambiental e como ocorreu a inclusão no consórcio Brasil Central, presidido por ele.
 
“Para que houvesse a adesão ao consórcio foi tudo muito legalizado. O gasto nosso com burocracia e estrutura de funcionamento é praticamente zero. Estamos reservando todos esses recursos para a elaboração de projetos estratégicos para serem investidos em áreas estratégicas, como por exemplo, pastagens degradáveis, ou mesmo a questão da sanidade animal e vegetal”, afirmou Perillo.
 
Além do governador de Mato Grosso, o evento contou ainda a participação da senadora Katia Abreu, do Tocantins; Izabella Teixeira, ex-ministra do Meio Aambiente, representantes do setor, o secretário de Agricultura da Sedec, Alexandre Possebon, e o secretário de Comunicação de Mato Grosso, jornalista Kleber Lima.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo