Agronegócio

03/10/2017 15:41 Gazeta Digital

IBGE inicia pesquisa em mais de 112 mil fazendas e sítios de MT

Começou nesta segunda-feira (2) a contagem dos estabelecimentos rurais no país e também em Mato Grosso que é referência no setor.

Trata-se do 10° Censo Agro, que é feito de 10 em 10 anos e o último apontou 112.978 pequenas, médias e grandes propriedades no Estado - em um universo nacional de 5,1 milhões.

Este censo é importante porque desenha o cenário rural brasileiro, mostra quantas famílias moram em fazendas, sítios e similares e se os filhos destas famílias estão migrando para as cidades ou mantendo a tradição.

Mostra ainda se são tocadas por homens ou mulheres, se têm veterinário, zootecnica, engenheiro florestal ou outros profissionais com formação, se são propriedades privadas ou fruto de assentamento, se estão com título regular e qual produção nelas.

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato) foi procurada mas não comentou o assunto até o fechamento desta matéria.

Informou apenas que as principais produções locais são soja, algodão, milho e girassol, tendo também na pecuária forte braço econômico. Estas cadeias produtivas colocam Mato Grosso no topo da produção agrícola do país.

Já na Comissão Pastoral da Terra (CPT) a informação é a de que o Censo mostra com clareza a concentração fundiária no Estado e a crítica é à cultura de plantar para exportar e não para comer.

"Mais de 95% do que se produz é em apenas 4 monoculturas: soja, milho, algodão e cana. É terra concentrada nas mãos de poucos produtores e a maioria lutando no campo em péssimas condições", comenta o coordenador da CPT em Mato Grosso, o historiador Cristiano Cabral.

Ele destaca ainda que o campo mato-grossense é muito violento. Mortes e perseguição, segundo ele, é realidade em localidades distantes dos maiores centros.

Por cinco meses, quase 19 mil recenseadores irão visitar mais de 5,3 milhões de estabelecimentos agropecuários em todo o país.

Vão colher informações sobre a área, a produção, as características do pessoal ocupado, o emprego de irrigação, o uso de agrotóxicos, entre outros temas.

O importante papel da agricultura familiar na produção agropecuária do país será investigado mais uma vez.

Os resultados do Censo Agro 2017 devem começar a ser divulgados pelo IBGE em meados de 2018.

A coleta de dados será inteiramente digital e as operações serão monitoradas via internet.


O Censo Agro também vai subsidiar a criação uma nova pesquisa anual do IBGE: a Pesquisa Nacional por Amostra de Estabelecimentos Agropecuários.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo