Agronegócio

24/10/2017 14:04 G1

Treze fazendas da Boi Gordo em MT vão a leilão para ressarcir vítimas de pirâmide financeira

Treze fazendas da Massa Falida Boi Gordo, localizadas em Comodoro, a 677 km de Cuiabá, vão a leilão no dia 9 de novembro. Segundo a leiloeira, as áreas das fazendas têm entre 2.345,13 hectares e 9.428,63 hectares.

As fazendas da empresa, que decretou falência em 2004, estão sendo vendidas por determinação judicial para o ressarcimento das vítimas da pirâmide financeira. Com os leilões, os mais de 32 mil credores da empresa devem reaver o dinheiro investido. O caso da Boi Gordo ficou conhecido no Brasil como um dos maiores episódios de falência envolvendo pirâmides financeiras.

Uma das fazendas que vai a leilão tem 8.592,9718 hectares e 42% da área cultivada com soja e milho safrinha nos últimos anos. A fazenda possui barracão, armazém, galpão para máquinas, secadores e silo, sede, casa para funcionários, escritório e pista de pouso. De acordo com a organizadora, o imóvel está sendo leiloado por um valor 20% menor que o avaliado.

Os dados sobre as fazendas estão disponíveis no site da Lut Leilões.

Criada em 1988, a empresa Fazendas Reunidas Boi Gordo iniciou em 1996 processo de abertura de investimentos em animais. Era um sonho para investidores que receberiam, após 18 meses, o lucro da venda do boi engordado com promessas de 42% de rendimento via certificados de investimentos.

Foram mais de 30 mil pessoas que investiram neste modelo identificado como “pirâmide financeira”, que pagava contratos vencidos com recursos de novos investidores. Em 2001, a empresa pediu concordata, uma vez que o dinheiro investido passou a ser direcionado para outros negócios do empresário Paulo Roberto de Andrade, fundador da empresa. Com uma despesa a pagar maior que a receita, a Boi Gordo faliu em 2004.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo