Agronegócio

26/07/2018 10:44 Diário de Cuiabá

Soja e algodão de MT têm valorização

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Mato Grosso, em 2018, vai se consolidando acima do faturado no ano passado, com expansão de 12,69%, projetando-se como o maior do país no atual ciclo. O crescimento no Estado reflete o bom desempenho da dobradinha produtividade e produção da safra 2017/18, como também a valorização da soja e do algodão com índices acima da média observada para o país. 

Conforme atualização realizada nesse mês pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a receita gerada pelo campo no Estado vai passar de R$ 83,33 bilhões, cifras acima do previsto para o estado de São Paulo – que vinha ocupando a liderança desse ranking – em R$ 71,55 bilhões. No ano passado, Mato Grosso contabilizou R$ 73,94 bilhões no campo. O acréscimo anual à receita é de mais de R$ 9,39 bilhões. O estudo do Mapa mostra que enquanto a soja e o algodão – culturas de destaque no atual ciclo brasileiro – valorizaram 38,7% e 9,5%, respectivamente na média do país, no Estado o ganho foi de 42,2% e de 14,91%. 

A receita no campo - aquela gerada da porteira para dentro e que reflete o volume produzido e os preços médios recebidos pelo produtor – prevista para o algodão, por exemplo, é recorde: R$ 21,24 bilhões, se tornando a cultura mais valorizada do Estado. No ano passado, o faturamento foi de R$ 14,95 bilhões, o que resulta em uma expansão anual acima de 42%. Em termos de faturamento, o algodão fica atrás apenas da soja, cujo crescimento de 14,91% deriva da previsão atual de VBP de R$ 34,91 bilhões ante R$ 30,38 bilhões do ano passado. 

Dos mais de R$ 83,33 bilhões projetados pelo Mapa ao VBP do Estado, R$ 67,91 bilhões serão gerados pela agricultura e os R$ 15,42 bilhões restantes pela pecuária. A agricultura sustenta a expansão da receita global desse ano, já que o faturamento deve passar de R$ 58,32 bilhões para atuais R$ 67,91 bilhões. Já para a pecuária está sinalizada perda, com a receita saindo de R$ 15,61 bilhões para R$ 15,43 bilhões. 

Nesse segmento do agronegócio estadual, formado pela produção de bovinos, suínos, aves, leite e ovos, apenas a bovinocultura deverá apresentar (leve) ganho anual, ao somar em 2018 R$ 11,80 bilhões ante R$ 11,54 bilhões do ano passado. 

PAÍS - Os resultados regionais mostram que seis estados representam 66,7% do valor da produção das lavouras e da pecuária no país: Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás. Os produtos nos quais esses estados se destacam são soja, milho, algodão, café, leite, carne bovina e carne de frango. 

O VBP nacional de 2018 está sendo impulsionado principalmente por algodão, soja, café, tomate e trigo, que respondem por 37% do faturamento de 2018. Em relação ao ano passado, os acréscimos obtidos são: algodão, 38,7%, soja, 9,5%, tomate, 25,2%, trigo, 63,4% e café, 9,2%. Os três primeiros vêm apresentando aumentos de preço e de produção, que garantem esse desempenho, explica José Garcia Gasques, coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo