Cidades

10/08/2017 10:37 OLHAR DIRETO

Michel Temer e Pedro Taques vão a Lucas do Rio Verde inaugurar usina

O presidente da República, Michel Temer (PMDB), vem pela primeira vez a Mato Grosso, desde que assumiu o cargo, nesta sexta-feira (11). Na agenda oficial do presidente, o principal compromisso é a inauguração de uma usina de biocombustível, a FS Bioenergia – a primeira indústria no País a produzir etanol a partir de milho e sorgo -, em Lucas do Rio Verde. O governador Pedro Taques (PSDB), o ministro Blairo Maggi (PP), o presidente da Petrobras, Pedro Parente, além de governadores da Amazônia Legal, devem acompanhar o presidente e sua comitiva.
 
De acordo com o Gabinete de Comunicação do Governo (GCom-MT), o governador Pedro Taques teve de reorganizar sua agenda para acompanhar o presidente e sua comitiva. Inicialmente, Taques participaria de uma coletiva de imprensa no 15º Fórum de Governadores da Amazônia Legal, mas com a vinda de Temer, o governador decidiu levar os principais governadores da região para o evento.
 
Os demais compromissos de Temer em solo mato-grossense ainda não foram divulgados. Sabe-se que ele irá desembarcar no aeroporto de Sorriso e, em comboio, dirigir-se até Lucas do Rio Verde. A expectativa é de que ele retorne para Brasília no mesmo dia.
 
Este é o primeiro compromisso de Michel Temer fora do Palácio do Planalto desde que o Congresso Nacional rejeitou o pedido da Procuradoria-Geral da República, para que ele fosse investigado pelo crime de corrupção.
 
E, embora viva dias espinhosos a frente da presidência da República e seja considerado o presidente com o maior índice de rejeição da história, em Mato Grosso, Temer deve se sentir em casa. Isto porque, além de estar acompanhado de Blairo Maggi, Temer conta com o apoio de praticamente toda a classe política no Estado, inclusive do governador Pedro Taques.
 
Em tempos de retaliação, a expectativa dos segmentos do agronegócio é de que Temer dê uma resposta positiva aos votos que conseguiu junto a bancada de Mato Grosso no Congresso, para que a denúncia contra ele fosse arquivada. Dos oito deputados mato-grossenses, o único voto contrário foi do deputado Ságuas Moraes (PT).

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo