Cidades

11/07/2018 08:47 TVCA

Por falta de cartão, mães anotam datas e comprovantes de vacinas em sulfite na Grande Cuiabá

Mães de Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana que precisam vacinar os filhos recém-nascidos não estão encontrando as cadernetas de vacinação nas unidades de saúde das duas cidades. Sem alternativa, elas estão anotando as vacinas em folhas de papel sulfite.

As prefeitura das duas cidades confirmaram a falta de caderneta de vacinação.

Maria de Paula Abreu, que é secretária e mora em Várzea Grande, improvisou o cartão em uma folha de papel para comprovar as vacinas de que a filha, de dois meses, já tomou.

“Procurei em todas as unidades de saúde e não encontrei o cartão porque está em falta. Então, estou anotando tudo em folha de papel sulfite desde que ela nasceu”, contou a mãe.

Outra mãe que enfrenta o problema é Aline da Silva Nascimento que mora em Cuiabá. O filho dela tem dois meses e também não tem a caderneta.

“Fui mais de quatro vezes no postinho e a atendente diz que está em falta e que não há previsão para chegar”, relatou.

As mães alegam ainda que se perderem o cartão ou os comprovantes de que os filhos tomaram a vacina, eles vão precisar tomar todas as doses novamente.

Além disso, a carteira equivale a um documento e precisa ser apresentado quando as crianças vão para a creche, em casos de viagem, para confecção de passaporte e outras situações.

As Secretaria Municipais de Saúde confirmaram a falta de cadernetas e disseram que aguardam nova remessa enviada pelo Ministério da Saúde.

Por outro lado, o ministério diz que a distribuição é feita anualmente e que, em julho de 2017, mais de três milhões de cartões de vacina foram distribuídos em todos país. Essa seria a estimativa de nascimentos para um ano.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo