Economia

02/12/2017 09:38 Folha Max

Emanuel descarta aumentar IPTU em 2018

Diante das críticas de alguns vereadores da oposição que afirmaram não terem sido convidados para debater sobre o projeto de reajuste do IPTU e alertaram para a possibilidade de votação na calada da noite, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), se manifestou por meio de um áudio divulgado à imprensa nesta sexta-feira (1º).

Ele garante que não vai pedir urgência especial na votação e que o reajuste não será colocado em vigor no próximo ano, mas sim em janeiro de 2019. E para isso, vai promover um amplo debate com a sociedade ao longo do próximo ano, inclusive, com audiências na Câmara de Vereadores. 

Emanuel Pinheiro afirma que é a 1ª vez na história de Cuiabá que o projeto foi elaborado a várias mãos, durante mais de 6 meses. Destaca que a Secretaria de Municipal de Fazenda promoveu um amplo espaço com mais de 20 entidades representativas de vários segmentos da socieade cuiabana.

“O objetivo é justiça fiscal por isso foi elaborado em comum acordo com a participação efetiva da sociedade e não não quer colocar a faca no pescoço do contribuinte, nem resolver nada na calada da noite", disse.

Por fim, o gestor garante que o foco de seu governo não é penalizar quem paga em dia o imposto, mas sim buscar diminuir o indice de inadimplência, pois quem paga em dia os tributos já está sobrecarregado de tantos impostos.

“Deixei claro que não há nenhuma pressa em votar o projeto agora para entrar em vigor a partir de janeiro de 2018”, diz ele ressaltando que não vai pedir urgência especial para a matéria tributária mesmo. “Será votada ao longo de 2018 para vigorar a partir de janeiro de 2019”, enfatiza.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo