Esporte

18/04/2017 08:13

Volante que sonhava disputar a Copa do Mundo é morto a tiros

Mais um sonho interrompido pela violência. O volante da seleção panamenha Amílcar Henríquez, de 33 anos, foi morto na tarde do último sábado, na cidade de Colón, no Panamá. Segundo a imprensa local, o jogador estava jogando dominó com amigos em sua casa quando o assassino saiu de um carro e efetuou vários disparos contra Amílcar. Ainda não há informações sobre motivo do crime.

O jogador panamenho, que sonhava em disputar uma Copa do Mundo, foi socorrido às pressas para um hospital da região, mas não resistiu. Duas pessoas que estavam com Henríquez no momento do crime foram feridas, mas não correm risco de vida. A trágica morte do atleta causou comoção em vários clubes e autoridades. O presidente do Panamá, Juan Carlos Varela, usou sua conta no Twitter para lamentar o caso e afirmar que reforçará a segurança em Cólon.

O Panamá está em terceiro lugar nas Eliminatórias da Concacaf e, atualmente, estaria classificado para a Copa do Mundo da Rússia em 2018.

"Condenamos energicamente o assassinato de Amílcar Henríquez. Se mobilizarão a Colón todas as Forças de Segurança até encontrar os responsáveis", publicou o presidente, em sua conta oficial no Twitter.

TRAJETÓRIA

Amílcar Henríquez tinha 33 anos e jogava pelo Árabe Unido, do Panmá. Além de acumular diversas passagens pelo futebol colombiano, o jogador era presença garatida na Seleção de seu país desde 2004. Ele enfrentou o Brasil nos amistosos antes da Copa do Mundo de 2014, em Goiânia, e antes da Copa América, nos Estados Unidos. Ao todo, foram 82 jogos com a camisa do Panamá.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo