Esporte

09/10/2017 17:31 GLOBO Esporte

Paulo Coco pede mais união para "máquina" do Praia Clube funcionar

A derrota para o Minas e a perda do título estadual destacou alguns pontos importantes no Praia Clube. Além do desempenho abaixo da crítica, o técnico Paulo Coco diz que a equipe precisa jogar como equipe e enfatizou que nome não entra em quadra nem ganha jogo. Valorizando os objetivos desde a chegada ao time mineiro, como fazer um time com grandes jogadores jogar de forma coesa, Coco prega trabalho e entrega individual para o Praia funcionar no coletivo.

– Jogadoras desse nível, campeãs e bicampeãs olímpicas, um time recheado de jogadoras experientes, ter esse comportamento, a gente nunca espera. Não adianta termos grandes jogadoras, mas se não tivermos união, espírito altruísta e uma equipe coesa e consistente, não vai adiantar em nada essas individualidades. O vôlei é coletivo e dependemos de todos, cada peça tem sua função. Quando algumas peças importantes não funcionam, essa máquina não funciona completamente. Temos que arrumar um jeito, treinar muito, se doar mais e entender que nome, status, não tem resultado. Nesse campeonato, nós patinamos. Fomos bem nos amistosos, na preparação, mas são os jogos que nos mostram o que melhorar. Estamos longe do que podemos fazer – analisou.

O Praia Clube terá pouco mais de uma semana de treinamento até a estreia na Superliga, principal competição da temporada. O time mineiro joga a primeira partida no dia 17 de outubro, contra o Valinhos, às 20h15, no ginásio Pedro Ezequiel da Silva, em Valinhos. O adversário da primeira rodada seria o Rio do Sul, mas a equipe desistiu oficialmente da competição.

 

 

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo