Esporte

11/10/2017 08:08 TERRA

Feliz com atuações, Tite põe Seleção como uma das favoritas à Copa

Tite terminou as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 invicto e extremamente satisfeito com o desempenho da Seleção Brasileira. Após dez vitórias e dois empates, o treinador diz ter encontrado o modelo de jogo que mais gosta e colocou o Brasil como um dos favoritos ao Mundial da Rússia. Após a vitória sobre o Chile nesta terça-feira no Allianz Parque, o comandante analisou a Seleção e citou França e Alemanha como grandes adversários.

- O Brasil é um dos (favoritos). Pelo futebol apresentado, a campanha, pelo nível, desempenho mais resultado... É uma das equipes, sim. Tenho colocado que a França está num nível muito forte. Surgindo jogadores como Mbappé, Lacazette, Griezmann. Olha o trio ofensivo. E tem a Alemanha, que modifica jogadores. Temos de medir o enfrentamento. Não tive tempo. Gostaria de ter oportunizado mais os atletas. Queria ter mais tempo, mas não dá - afirmou o treinador.

Tite lembrou de treinadores do passado, como Telê Santana e Ênio Andrade, para explicar o estilo de futebol apresentado pela Seleção.

- Não sei se vai ganhar, não vou prometer. Não tenho, não sou demagogo, mas vou te dizer uma coisa: o futebol que a equipe está apresentando me deixa feliz. Porque é uma ideia de futebol, de troca de passes para depois verticalizar. Porque é a escola que eu sei: de Telê, de Ênio Andrade, que é do Parreira, do Zagallo. Se vai ganhar ou não sei, mas resgata aquilo que penso de futebol, que dá para associar efetividade, ganhar jogos, com beleza. Dá para ter bom desempenho, jogar bonito e ganhar. Uma coisa não é incompatível com a outra. Tenho de reconhecer que o grupo de atletas está apresentando um bom futebol. Eu não tive um resultado que tenha dito assim "o resultado não foi merecido". Eu não recebi uma pergunta assim. Isso me deixa feliz - analisou.

Na longa entrevista coletiva, o treinador ainda falou sobre as virtudes de Neymar, o amadurecimento do time, a lista de convocados e outros assuntos. Veja os principais trechos:

Projeção do time 

Eu não tenho a grande capacidade de projetar o que será lá pela frente. Tenho de fazer dos jogos, o crescimento dela. Não sei até onde é o limite que ela pode atingir. Sei que a cada jogo ela vai se mostrando. O que ela vai ter de mim é correção de erros, combustível para o acerto. Até onde não sei. Eu gostaria muito de experimentar mais, colocar mais, mas tenho um dilema: ou fica trocando nos jogos ou fortalece o time. Então tenho de ver os treinos e acompanhamento dos atletas nos seus times e seus jogos.

Temeu perder jogadores para a estreia da Copa por expulsão contra o Chile? 

Sim, eu temi. Tanto que chamei atenção do Paulinho. Havia contato físico e a provocação nesse momento pode acontecer. E por isso tem de tirar o cara. Teve com o Paulinho, com o Gabriel. Tem de saber administrar esses momentos. Temos de ter essa capacidade. Temi em alguns momentos, mentalmente forte tem de saber absorver isso também.

Você cita legado de outros treinadores, mas colocou jogadores que não vinham sendo convocados para jogar. Como Marcelo, Paulinho, Gabriel Jesus... Explique 

Legado não só do Dunga como do Felipão na Copa de 2014. Fernandinho era daquela geração. Coutinho evoluiu. Marcelo retomou o padrão. Não era convocado antes. Talvez isso tenha sido mérito meu, de trazê-lo de volta. O Paulinho fez grande Copa das Confederações, fez gol decisivo contra o Uruguai. Jesus ainda não tinha explodido. Então como vai convocar? Deu legado e legado pro City. Tem de agradecer o Palmeiras. O Marcelo Oliveira, o Cuca. City tem de agradecer a formação desses técnicos também.

Lista fechada? Quantos por cento fechada? 

Não tenho como definir os atletas convocados. Daqui a pouco será no último minuto. Às vezes a gente define uma situação por fio de cabelo. Vou ser sincero. Marcelo, Filipe Luis e Alex Sandro. Vai dormir com esse barulho. Eu digo: compete leal entre vocês, vamos estar acompanhando. E compete com a equipe. Depois, o momento vai determinar.

Argentina classificada 

Acho que a Argentina fez por merecer. Não é um jogo só. É a regularidade de uma campanha, ainda mais com jogo de ida e volta. Nem quero entrar no mérito de perda de pontos. Talvez tenha se valido da qualidade do Messi. Grande coisa, novidade (risos).

Neymar dando assistência para Jesus 

Por ele ser um jogador hábil do drible, da finta, ele tem uma capacidade de assistência extraordinária. Alguém falou que ele poderia tocar a bola contra a Bolívia, ele não podia naquele momento, na altitude. Não dá para ter o olho no pescoço... E aqui ele mostrou. Ele tem uma grande capacidade, eu não sabia que ele tinha, de assistência. Foi demonstrada na ação. Eles se gostam. Gostam do convívio. Tem o lastro de amizade. Temos de cooperar. Quem está melhor serve.

 
 

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo