Esporte

23/11/2017 16:02 Gazeta Digital

Robinho é condenado a 9 anos de prisão por violência sexual

A 9ª seção do Tribunal de Milão condenou o atacante Robinho a nove anos de prisão por "violência sexual em grupo" contra uma jovem albanesa em uma boate da capital da Lombardia, na Itália, em janeiro de 2013. Segundo o jornal italiano Gazzeta Dello Sport, a jovem tinha 22 anos.

Segundo a investigação, a violência foi consumada pelo jogador, que à época disputava a terceira das quatro temporadas pelo Milan. O ato de abuso, de acordo com o jornal, envolveu Robinho e outras cinco pessoas. Atualmente, o jogador atua pelo Atlético Mineiro.

Em 2009, o atacante foi detido por suspeita de violência sexual, quando jogava pelo Manchester City. O jogador se livrou das acusações após investigação da polícia inglesa, que constatou a ausência de indícios que incriminassem o atleta. Concluiu-se, então, que a suposta vítima estava mentindo.

A advogada do jogador, Marisa Alija, não quis comentar o caso. A representante de Robinho afirmou que ainda não foi notificada da decisão judicial.

O caso aconteceu em janeiro de 2013, mas a denúncia só foi feita alguns meses mais tarde. Na época, Robinho negou qualquer envolvimento. Veja a nota divulgada pelo atleta em 2014, quando jogava pelo Santos:

"Diante das informações envolvendo o jogador de futebol Robson de Souza (Robinho), noticiadas irresponsavelmente hoje nos meios de comunicações da Itália, e replicadas no Brasil sem qualquer apuração quanto à sua veracidade, Robinho afirma que não tem qualquer participação no episódio mencionado. Todas as providências legais já estão sendo tomadas.

Robinho lamenta o episódio, que é levantado sem qualquer fundamento, justamente em um período que atravessa uma boa fase profissional, pessoal e familiar.

Em relação ao caso de Londres, fato não apurado profundamente pela imprensa e lembrado agora de forma oportunista, Robinho informa que foi acusado de forma leviana e mentirosa; sendo que, após investigação policial (concluída), foi comprovada a sua inocência, e, em contrapartida, a autora da falsa acusação foi denunciada pela polícia londrina e responde processo pelo crime de falsa acusação e calúnia.

Robinho afirma que, apesar de revoltado, está muito bem amparado pela família e em Deus. Ele agradece a todos que torcem por ele, que conhecem sua índole, e, portanto, sabem que jamais cometeria tal ato."


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo