Geral

15/04/2017 08:24 Hiper Notícias

Promessa a Deus: Júlio Campos quer criar fazenda para recuperação de dependentes químicos

Quase um mês após passar por uma cirurgia de transplante de fígado, o ex-governador e conselheiro aposentado Júlio Campos (DEM) revelou, nesta quinta-feira (6l), que ele vai se dedicar a projetos sociais e à caridade e, em parceria com a Igreja Católica, ele quer criar e manter em Mato Grosso uma fazenda público-privada para recuperação de dependes químicos.

 

Ex-governador deve ficar até o mês de maio em Fortaleza para acompanhamento

Segundo ele, esta é uma promessa que fez para Deus momentos antes de passar pela cirurgia no Ceará. Júlio continua em Fortaleza fazendo o acompanhamento pós-operatório e retorna a Cuiabá no início de maio. “Quero comprar uma fazenda na minha cidade, depois viajar a São Paulo para obter orientações técnicas de como implantar o projeto nos moldes da Fazenda da Esperança que funciona na cidade de Guaratinguetá”, afirmou Júlio, por telefone, ao Hipernotícias.

A Fazenda da Esperança é formada por comunidades terapêuticas, com mais de 30 anos de experiência na recuperação de jovens dependentes de álcool ou drogas, e é considerada a maior obra da América Latina. Atualmente ela se encontra em mais de 15 países. “A Fazenda Esperança faz um trabalho magnífico, que quero trazer para cá, para salvar esta geração perdida nas drogas”, acrescentou. 

Além da fazenda terapêutica, Júlio disse que vai se dedicar também a um trabalho de conscientização sobre a importância das pessoas serem doadoras de órgãos e assim salvarem milhares de vidas. “Depois de tudo o que eu passei, vi como é importante uma doação para quem está a beira da morte. Tanta gente e tantas crianças morrem podendo receber um fígado doado, um rim, córneas e até mesmo um coração. Temos uma cultura no Brasil que a gente ainda não conseguiu mudar das pessoas não serem doadoras automáticas e precisar da família autorizar”, frisou. Ele espera realizar a conscientização com palestras nas escolas e nos meios de comunicação da família Campos, ou seja, TBO, Rádio Jovem Pan e Grupo Futurista de Comunicação.

Júlio diz não ter mais qualquer pretensão política, desde 2014, quando encerrou seu mandato de deputado federal. Desde então, e mais intensamente, após o transplante, Júlio diz que tem se dedicado ao convívio com a família e vai ser mais presente na Fundação Júlio Campos, que há 31 anos realiza trabalhos sociais e oferece diversos cursos de formação profissional a crianças, jovens e adultos de famílias carentes. “Mantenho a fundação com minha aposentadoria de conselheiro do TCE e com outras doações. Nunca peguei o dinheiro desta aposentadoria para mim, transferi essa renda com registro em cartório. Lá conseguimos ajudar as pessoas a vencer a crise financeira e o desemprego, oferecendo cursos gratuitos de informática, piano, inglês, costureira, cabelereira, manicure e pedicure. Cerca de 800 pessoas são atendidas por ano”, explicou.

No decorrer de 40 anos de vida pública, Júlio já foi prefeito de Várzea Grande, deputado federal, governador de Mato Grosso e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo