Geral

21/04/2017 14:35

Projeto negociou 30 toneladas de peixe na "Semana Santa"

A Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, por meio do secretário Vinicius Hugueney apresentou, nesta quinta-feira (20), o balanço de serviços oferecidos durante o Programa Peixe Santo.

Nos três dias de venda da 26ª edição do Projeto Peixe Santo, foram comercializadas 140 toneladas de peixes, nos 30 pontos espalhados pela Capital e, conforme levantamento da Pasta esse número corresponde a um aumento superior a 15% em relação ao ano passado. Comprovando o lema deste “Humm... Nosso peixe é saboroso! É bom, é gostoso!”, devido ao número de consumo do produto.

Dentro do fluxograma do Peixe Santo, se obteve um total de 75 inscritos entre produtores e vendedores, divididos nos 30 postos de atendimento, sendo que eram 15 na região norte, 34 na Sul, 09 na Central, 08 na Oeste e 09 na Leste. Resultando em um total de cerca de 2000 pessoas, entre consumidores, instituições e servidores.  A concentração de clientes foi maior nos bairros Pedra 90 (região Sul), Morada do Ouro e CPA (região norte), Praça 8 de Abril (Centro), Jardim Imperial ( região leste) e Porto (região Oeste). A espécie mais vendida foi o tambatinga.

O programa que proporciona condições para a maioria da população cuiabana possa adquirir peixes frescos a preços acessíveis durante a Semana Santa, trouxe um diferencial das demais edições, incluindo entidades filantrópicas, através de doações.  Além de permitir que seus servidores, pudessem receber ser agraciado com o peixe. O secretário Vinicius Hugueney, pretende, ainda, procurar uma maneira, de que Peixe Santo, não se restrinja somente ao período.

“Este é um programa que segue os principais preceitos do prefeito Emanuel Pinheiro, que é a inclusão e a humanização, e foi pensando nisso, que resolvemos dar essa nova cara a ele, para que conseguíssemos inserir, ainda, mais pessoas dentro dele. E estou muito feliz, com a conquista desses resultados e dizer que este sucesso, se deve ao trabalho de toda nossa equipe e dos produtores do pescado que confiou nosso trabalho”, ressaltou Vinicius.

Ele aproveitou para convidar os interessados em participar do programa, que se dirijam à instituição, para que tenham todas as informações e se torne um novo ponto de vendas do pescado. Como fez o senhor Cláudio Silva, que há 5 anos, participa do programa e não esconde a satisfação do retorno financeiro que o Peixe Santo lhe oferece.

“Eu estou muito satisfeito com o programa, nos três dias do evento, consegui vender mil quilos de peixe! A gente acredita muito nesse projeto, ele ajuda muito a gente e o consumidor. Fiz todos os trabalhos, tenho todos os certificados dos cursos, até os fiscais que estiveram na minha barraca, me elogiaram pela organização e higiene”, orgulha-se Cláudio, produtor do assentamento 21 de Abril.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo