Geral

10/08/2017 16:55 MÍDIA NEWS

Governo confirma inclusão de aeroportos de Mato Grosso em “pacotão” de leilão

Cinco aeroportos mato-grossenses poderão ser leiloados pelo Governo Federal para a iniciativa privada. Os terminais integram o Bloco Centro-Oeste do “pacotão de leilões” planejados pelo governo, que inclui outros 14 aeródromos. A decisão final deve ser discutida no Poder Executivo federal ainda este mês.

A informação foi passada pelo Ministro dos Transportes, Maurício Quintella, nesta semana. Segundo ele, o governo pretende passar a administração de 19 terminais, que atualmente são responsabilidade da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), para a iniciativa privada. 

 

Em Mato Grosso, os aeroportos que compõem o bloco são de Rondonópolis, Sinop, Barra do Garças, Alta Floresta e Cuiabá.

A proposta do governo tem ainda outros dois blocos, sendo eles o Bloco Nordeste, que conta com aeroportos de Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Juazeiro do Norte (CE),  Maceió (AL), Petrolina (PE), Recife (PE),Teresina (PI) e São Luís (MA), e o Bloco Sudeste, com os terminais de Campo de Marte (SP), Jacarepaguá (RJ), Macaé (RJ), Pampulha (MG), Vitória (ES) e Santos Dumont (RJ).

 

Conforme o ministro, uma reunião com os Ministérios do Transporte, Fazenda e Planejamento, marcada para o dia 23 de agosto, deve definir o destino real dos aeroportos listados. Na ocasião, os representantes também devem escolher o modelo do leilão e o número total de terminais que entrarão para o “pacotão”.

 

A ideia do governo é que tudo ocorra com um novo modelo de leilão, que obriga os interessados a fazerem oferta também por aeroportos chamados “deficitários”. Assim, os grupos ganhadores ficam responsáveis por um aeroporto lucrativo e por um não tão lucrativo. A proposta é diferente da apresentada nos leilões feitos anteriormente, que permitiram a privatização de grandes aeroportos, como de Guarulhos e de Brasília.

 

No dia 31 de julho, o secretário da Aviação Civil, Dario Lopes, esteve na Capital para apresentar o resultado da nova pesquisa de satisfação com os usuários do aeroporto. Conforme a avaliação, Cuiabá tem o segundo pior terminal do país, embora tenha melhorado alguns pontos pesquisados. Ainda assim, o Aeroporto Internacional Marechal Rondon permanece com a maior evolução, comparada aos demais pesquisados.

 

Também na ocasião, funcionários da Infraero protestaram contra o anúncio de possível privatização do aeroporto, temendo instabilidade e demissão em massa. O secretário Dario Lopes, porém, destacou que a preocupação é válida, porém infundada, uma vez que não houve tal medida nos demais aeroportos privatizados.

 

O secretário também destacou que o terminal cuiabano faz parte de uma rede e que não pode ser encarado como uma “ilha”. Segundo ele, o investimento no conjunto de aeroportos mato-grossense deve ser de R$1,75 bilhão, que também movimentará a economia local.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo