Geral

13/06/2018 08:28 www.mt.gov.br

Programa oferta cursos profissionalizantes em unidades prisionais de MT

Reeducandos das unidades prisionais de Chapada dos Guimarães e Santo Antônio do Leverger iniciaram nesta semana cursos profissionalizantes de corte e costura e assentamento de revestimento cerâmico, respectivamente. Além de qualificar os custodiados, a proposta é promover uma ocupação para eles e ainda mostrar que há outras possibilidades de renda, rompendo assim o círculo vicioso da criminalidade.

Em Chapada, a capacitação iniciou nesta terça-feira (12.06) com a participação de 20 recuperandos. Conforme o diretor da cadeia, Amilton Silva do Nascimento, após a capacitação, o objetivo é firmar uma parceria com a prefeitura para implantar uma oficina de corte e costura na unidade e fabricar uniformes, tanto para os internos quanto para órgãos municipais. As máquinas de costura foram cedidas pela Secretaria de Assistência Social do município.

Já o curso de assentamento de revestimento cerâmico começou na segunda-feira (11.06), em Santo Antônio do Leverger, com a presença de 22 reeducandos. Conforme o diretor da unidade, Domingos Sávio Grosso, os alunos estão bastante animados e planejam, assim que progredirem de regime, buscar uma nova ocupação a partir do conhecimento adquirido.

“Eu oriento a eles não pensaram somente na remição de pena, mas também na oportunidade de fazer dessa mão de obra uma profissão. O mercado precisa o tempo todo deste serviço e eles sairão daqui qualificados”, pontua Domingos.

Pronatec Prisional

Os cursos têm previsão para terminar no mês de agosto e fazem parte da primeira etapa de capacitações voltadas a pessoas privadas de liberdade. Todas as formações  resultam de uma parceria entre a Fundação Nova Chance (Funac), Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - Pronatec Prisional, Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secitec) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/MT).

No total serão contempladas com os cursos 34 unidades prisionais de Mato Grosso, totalizando 980 vagas para custodiados.

Para a coordenadora de Educação Prisional da Sejudh, Fabiana Magalhães, o investimento na profissionalização é importante para a ressocialização de uma pessoa privada de liberdade. “Ao capacitar os internos para exercer uma profissão contribuiremos para reintegrá-lo à sociedade de modo positivo”.

São liberados para as capacitações os custodiados que já cumpriram 1/6 da pena e que têm bom comportamento. Além de receberem remição da pena, conforme prevê a Lei de Execução Penal que determina que a cada três dias, um dia é descontado na pena recebida, os alunos também ganharão um certificado com cerca de 160h/aula.

Outros cursos

Recuperandos de outras unidades do estado também serão qualificados nesta primeira etapa de capacitações.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo