23 de Maio de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

Sexta-feira, 17 de Maio de 2019, 13h:17 - A | A

Juíza confirma extradição total e retoma quatro processos contra João Arcanjo

Olhar Jurídico

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

image

O Diário de Justiça de Mato Grosso (DJE) desta sexta-feira (17) publicou decisões da juíza Ana Cristina Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, em quatro processos provenientes da Operação Arca de Noé contra o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. Andamentos sinalizam que os casos voltarão à fase de instrução processual.
 
Os casos estavam suspensos por aguardar extensão da extradição do acusado pelas autoridades Uruguaias. O ex-criminoso foi detido no país vizinho em 2006. Pelos tratados internacionais, Arcanjo não poderia responder pelos seus crimes caso os processos não fossem autorizados na extradição. 
 
A extensão da extradição foi concluída no final de 2018. Porém, somente no começo de maio houve as decisões publicadas nesta sexta-feira (17). Além de revogar as suspensões dos processos, prazo de 10 dias foi concedido para que o Ministério Público (MPE) indique provas. Devido à falta de instrução, não há informações detalhadas sobre o caso.
 
Já condenado em diversos outros casos além da citada operação, Arcanjo deixou a cadeia em fevereiro de 2018 e cumpre sua pena em regime semiaberto, com uso de tornozeleira eletrônica.



Ele está autorizado a sair de casa apenas para trabalhar. O ex-bicheiro é dono de fazendas, imóveis e empresas do ramo financeiro.
 
O caso
 
A Operação Arca de Noé investigou vários crimes na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) que teriam sido liderados politicamente pelos ex-deputados José Geraldo Riva e Humberto Bosaipo.
 
O dinheiro desviado da Casa de Leis por meio de empresas de fachada era posteriormente lavado nas factorings de João Arcanjo Ribeiro.

Imprimir

RÁDIO

Coletiva Santa Casa

Áudios da coletiva sobre a Santa Casa

image