26 de Maio de 2019

ENVIE SUA DENÚNCIA PARA REDAÇÃO

Quarta-feira, 13 de Março de 2019, 08h:37 - A | A

Chefe da Casa Civil confirma que março será o pior mês para contas do Estado; pagamento de salário é ‘desafio’

image

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, confirmou que o mês de março será um dos mais difíceis para as contas do Estado. Isso porque Mato Grosso terá de pagar uma parcela da dívida com o Bank Of America, no valor de R$ 140 milhões. Por conta disto, a equipe do governador Mauro Mendes (DEM) terá de se desdobrar para honrar os salários dos servidores públicos e também fornecedores.


A informação foi confirmada pelo secretário nesta terça-feira (12), em entrevista à TBO. “Temos nesse mês de março um desafio grande que é o pagamento do Bank of America que são valores de R$ 140 milhões de reais. Será o pior mês que teremos na gestão por causa desta prestação. Setembro nós também teremos outra, mas até lá nós já estaremos com nosso equilíbrio financeiro e fiscal. Esse mês de março é realmente complicado, mas nós já estamos cumprindo tudo junto com o Bank Of America e vamos cumprir com certeza”.
 
Mauro Carvalho ainda pontuou que, mesmo com essa situação complicada, o governo está otimista em uma retomada da economia. “Eu estou muito otimista, nós teremos um primeiro semestre ainda com dificuldades, mas teremos um segundo semestre mais ajustado, equilibrado e com certeza o nosso foco é fazer a folha de pagamento conforme a Lei, que é no dia 10 e regularizar os fornecedores, principalmente os de mão de obra. Ali é praticamente só salario, então nós estamos bem preocupados”.
 
“Tudo o que nós pedimos nesse momento para os servidores e para os fornecedores é esse voto de confiança. Todos podem ter certeza absoluta que o compromisso do governador Mauro Mendes com o servidor público de voltar a pagar os salários em dia e também os fornecedores”, completou o secretário.
 
Recentemente, Mauro afirmou que o Governo está se preparando desde o início do ano para pagar a parcela de aproximadamente R$ 140 milhões referente a dívida dolarizada de cerca de US$ 360 milhões junto ao Bank of América, e que medidas estão sendo tomadas para que o pagamento não interfira na folha salarial, que assim como a do mês de janeiro, passará por escalonamento.
 
Apesar de ainda não ter fechado um acordo com o Banco Mundial para alongar o prazo da dívida e diminuir os juros, Carvalho garantiu que a negociação está avançando e que a compra da dívida deve ser concretizada antes do pagamento da próxima parcela, que está agendada para o mês de setembro.
 
De acordo com o secretário de Fazenda Rogério Gallo, a negociação do Estado com o banco internacional é para alongar a dívida, que acabaria em pouco menos de três anos, para 20 anos, com uma menor taxa de juros, abrindo a possibilidade de o Estado economizar quase 60 milhões de dólares por ano.
 
O acordo com o Bank of America foi firmado na gestão do ex-governador Silval Barbosa. A instituição na época comprou parte da dívida do Estado com a União, para aumentar a capacidade de endividamento de Mato Grosso e possibilitar a execução de obras, especialmente as voltadas para a Copa do Mundo de 2014.
 
Atualmente o Estado deve cerca de US$ 360 milhões. O novo acordo de venda da dívida para o Banco Mundial pode estender o prazo de pagamento por até 30 anos, estabelecendo o parcelamento mensal com uma taxa de 1,5% ao ano.

Imprimir

RÁDIO

Coletiva Santa Casa

Áudios da coletiva sobre a Santa Casa

image