Política

Carlos Gomes Bezerra 08/08/2017 08:12 Re

“O PMDB está se preparando para disputar as candidaturas majoritárias”

Jornal Centro-Oeste Popular- O PMDB ressurgiu com força depois da última eleição, principalmente após eleger o prefeito de Cuiabá. Como anda a estruturação da sigla visando 2018?

Carlos Gomes Bezerra- O partido saiu muito mais forte, não só por Cuiabá, mas também porque elegemos prefeitos em municípios-polo como por exemplo Tangará da

Serra, Barra do Garças, Alta Floresta. São municípios fortíssimos. Isso fortaleceu muito partido no Estado, sem dúvida nenhuma.

CO Popular- partido pretende ter candidato próprio ao Governo do Estado?

Carlos Bezerra - O partido está se preparando para disputar as candidaturas majoritárias em 2018. Pretendemos ter candidato a governador do Estado. Ainda não temos um nome definido, mas estamos avaliando a possibilidade de termos, sim, candidato a governador.

CO Popular- Qual a meta para o pleito do próximo ano?

Carlos Bezerra- A meta para o próximo pleito é fazer o maior número de deputados estaduais, federais e, se possível, uma vaga para o Senado além do Governo do Estado.

CO Popular - Seu nome foi citado na deleção premiada do ex-secretário chefe da Casa Civil do Estado, Pedro Nadaf. O que senhor tem a dizer sobre esse assunto?

Carlos Bezerra- Sobre a situação do meu nome da delação do ex-secretário Nadaf, o que tenho a dizer é que isso é uma coisa totalmente infundada. Graças a Deus tenho 45 anos de vida pública e até hoje não tem nada que prejudique a minha imagem, nem a nível federal e nem nível estadual.

CO Popular - O senhor acredita que as delações estão sendo utilizadas indevidamente, no sentido de prejudicar algumas figuras públicas?

Carlos Bezerra- É o que parece. Eu sou ficha limpa. Desenvolvo meu trabalho de forma republicana, pelo desenvolvimento do Estado, pelo bem da população. Então, se ele citou o meu nome ele vai ter que provar. A minha consciência está tranquila. Isso não tem nenhum fundamento.

CO Popular - O recente caso das escutas ilegais que vêm sendo alvo de investigações, na opinião do senhor, vai ter reflexo direto na disputa eleitoral no ano que vem?

Carlos Bezerra- Quanto às escutas, isso é um escândalo. Um crime grave! Não sei se vai ter repercussão na eleição, mas é uma coisa gravíssima isso que aconteceu em Mato Grosso. Tentaram implantar em Mato Grosso um estado fascista, que persegue adversário. Trata-se do exercício da politicalha, da política rasteira. Isso é muito ruim para o Estado, porque desagrega a sociedade.

CO Popular - Porque o senhor acionou a Procuradoria da Câmara para integrar investigações que correm no TJ, com relação às gravações clandestinas?

Carlos Bezerra- Acionei a Procuradoria da Câmara porque toda a imprensa dizia que o meu nome estava envolvido nesse caso das escutas clandestinas, que o meu telefone estava grampeado. Como sou deputado federal é obrigação da Câmara Federal participar do processo.

CO Popular- Em 2018, o senhor pretende disputar a reeleição?

Carlos Bezerra- Sobre minha candidatura para 2018 isso ainda não está definido. Até o fim deste ano eu quero definir, mas ainda não sei se serei candidato, tanto à reeleição, a senador ou governador ou se também não serei candidato a nada. Sou um homem de partido, isso tem que ser avaliado com o partido.

CO Popular - Deputado, qual o balanço que o senhor faz neste primeiro semestre?

Carlos Bezerra- O balanço a nível nacional é bom. O governo tomou vários medidas positivas que estão fazendo diminuir o desemprego, que está recuperando o crescimento econômico, pequeno é verdade, mas que já mostra bons sinais.

CO Popular - Qual o “raio-x” que o senhor faz de MT?

Carlos Bezerra - Quanto a Mato Grosso, o Estado está com vários problemas graves na governança, na capacidade executiva, na saúde. As coisas não estão indo bem.

CO Popular -O Brasil passa por momentos conturbados na política e na economia. Qual o seu posicionamento sobre essas questões?

Carlos Bezerra- Essa conturbação política no Brasil precisa cessar. O Brasil precisa cuidar da economia. Graças a Deus as coisas estão acalmando. O presidente Michael Temer está colocando País nos trilhos. Eu propus ao presidente Michel a auditagem da dívida pública para resolver definitivamente a questão do Brasil. Se fizermos essa auditagem da dívida pública o Brasil vai sair da crise, porque o País terá dinheiro para investimentos em todas as áreas, e eu acho que vamos conseguir isso.

CO Popular - O senhor acredita que o presidente Michel Temer tem condições de terminar o mandato?

Carlos Bezerra- O Michael vai terminar o mandato com êxito, para o bem do Brasil.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo