Política

07/12/2017 14:23 OLHAR JURÍDICO

Sem lances, leilão de apartamento de Nadaf fracassa e preço cai de R$ 1,170 milhão para R$ 936 mil

Foi deserto o leilão do apartamento do ex-chefe da Casa Civil Pedro Jamil Nadaf, avaliado em R$ 1,170 milhão. A primeira praça foi realizada na última quarta-feira (06), a pedido da juíza Selma Rosane Arruda, da Sétima Vara Criminal. Dos 08 arrematantes homologados, nenhum ofereceu qualquer lance pelo imóvel.

Trata-se do apartamento 1.901 do Edifício Monreale, localizado na rua Estevão de Mendonça, no bairro quilombo, em Cuiabá. O imóvel possui duas vagas na garagem. Com o fracasso da primeira praça, a segunda, que será realizada no próximo dia 13, terá preço reduzido de R$ 1,17 milhão, valor dado pela avaliação judicial do bem, para R$ 936,00.
O apartamento figura entre os 27 imóveis oferecidos pela defesa do ex-secretário de Estado em seu acordo de colaboração premiada, feito no ano passado junto a Procuradoria-Geral da República (PGR). Ele foi homologado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux.
 
As ações penais que forçaram a delação premiada de Nadaf tramitam na Sétima Vara Criminal, especialmente no âmbito da “Operação Sodoma”, onde figura como réu em quatro delas. O ex-secretário, por conta de sua confissão “unilateral”, chegou a pedir perdão judicial. A sentença deverá sair em breve.
 
“É incontestável e notório que o réu contribuiu de modo amplo, efetivo e eficaz e contundente para: (a) a identificação dos autores, coautores e participes dos fatos ilícitos; (b) a revelação da estrutura hierárquica e divisão de tarefas entre os participantes das infrações; (c) a recuperação total ou parcial do proveito da infração; (d) a identificação de pessoas físicas e jurídicas utilizadas pelas organizações criminosas envolvidas em tais ilícitos”, argumentou.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo