Política

07/02/2018 09:28 Diário de Cuiabá

Sefaz avisa que fundo será temporário

O secretário de Fazenda Rogério Gallo disse que a proposta do fundo contra a crise seja um fundo temporário, com duração de um a dois anos. A ideia é que o fundo injete recursos no Tesouro Estadual que, segundo o secretário, tem um déficit de cerca de R$ 3 bilhões. Ele disse que a proposta já havia sido prevista na emenda constitucional do Teto de Gastos aprovada no ano passado, que cita a criação de um fundo de dividendos do crescimento. 

“Traríamos para esse fundo de recursos carimbados por lei para fazermos investimentos, pagamentos, recompor déficits com os Poderes, municípios, servidores e fornecedores. É necessário esse fundo para o governo rumar para o equilíbrio fiscal, que é gastar exatamente o que se arrecada”, afirmou. 

Rogério Gallo disse que ainda não foram definidos valores de contribuição ou de arrecadação do fundo. “Todos os setores precisam abrir mão de alguma coisa para a estabilização do Estado. Vamos abrir diálogo com o setor produtivo, com os Poderes, certamente com os servidores públicos”, citou. “O Poder Executivo vem fazendo sua parte e cortando na própria carne”, afirmou. 

Segundo o secretário, nos últimos 10 anos houve aumento das despesas vinculadas à receita e redução dos recursos desvinculados, ou seja, vindos da arrecadação própria do Estado e que alimentam a fonte 100, a fonte do Tesouro Estadual. Por isso a necessidade de recompor essa fonte. “É a fonte 100 que sustenta as políticas públicas”, disse. “Hoje não sobram recursos desvinculados para custeio. E quem pena com isso é o cidadão”, disse. 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo