Política

08/03/2018 08:43 OLHAR DIRETO

BNDES disponibiliza mais de R$ 8,5 bi para municípios e Mato Grosso condições de captar até R$ 140 m

Quem tiver um bom projeto para construção de um aterro sanitário sustentável, iluminação pública ou modernização tecnológica da prefeitura tem condições de captar recursos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com reduzida burocracia e juros baixíssimos – 0,9% até 1,45%. O formato foi apresentado pelo presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, durante a 2ª Marcha dos Municípios  Mato-Grossenses, nesta quara-feira (7), na AMM.
 
Desde o final de 2017 o BNDES disponibiliza recursos para o Programa Pró-Municípios, disponibilizando mais de R$ 8,5 bilhões para as prefeituras brasileiras.  Os investimentos nos municípios de Mato Grosso, neste ano, podem chegar até R$ 140 milhões e praticamente dobrar, em 2018, caso haja correta execução do financiamento contratado e, principalmente, melhora na crise econômica nacional.
 
Simplista, o presidente do BNDES tenta trata tudo de forma prática. “Muitas prefeituras têm dificuldades em investir na iluminação pública. É o quinto item [do Pró-Municípios] e talvez o mais importante da atualidade, porque é um problema serio de segurança pública. Por exemplo, a falta de segurança da senhorita que caminha após sair da escola às 22 horas ou às 23 horas sempre tem como maior risco na escuridão. O prefeito pode conversar com o BNDES e pedir uma linha de financiamento para a iluminação pública, que já vem com uma câmera no topo do poste, ligada a uma delegacia de polícia mais próxima”, ensinou Rabello Castro.
 
“O município contribui para melhorar a segurança sem colocar sequer um policial na rua. E, assim,  já está incrementando a segurança municipal. Estamos falando de não violência; de iluminação pública. E temos várias linhas para água e esgoto, áreas importantíssimas”, disparou o presidente do BNDES, para a reportagem do Olhar Direto, ao lado do presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM), ex-prefeito Neurilan Fraga (PSD).
 
Para Rabello Castro, as linhas de crédito vão fazer diferença no médio e longo prazo. “Os municípios podem fazer tudo no BNDES... menos emprestar e não pagar! O banco é extremamente bem equipado financeiramente. É um banco federal brasileiro, destinado ao desenvolvimento  do pequeno município. Porque o desenvolvimento ocorre nos municípios, principalmente nas pequenas cidades e nos pequenos  empreendimentos. O BNDES vem a Mato Grosso dizer sim ao desenvolvimento”, justificou ele.
 
“Fiz um esforço de vir aqui com o bolso tendo um pouquinho de dinheiro para oferecer de empréstimos para áreas muito  importantes ao desenvolvimento municipal”, brincou Rabello Castro.
 
O BNDE já disponibilizou o Programa Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT) para mais de 40 prefeituras, no  Pró-Municípios. “Mas existe um leque que atinge, em primeiro lugar, o PEMAT, voltado para o planejamento da gestão pública. A maior parte vive dificuldades sem saber como resolver e o PMAT influencia a organização dos cadastros para melhorar a arrecadação dos tributos municipais, organiza as secretarias municipais, eficiência do servidor público; enfim, é uma linha que organiza a administração municipal e é um programa bem acessível”, destacou Paulo Rabello.
 
A construção de aterros sanitários para substituir os lixões é outro projeto indispensável. “Problema de resíduos sólidos? O seu lixão não é tecnicamente adequado? Se juntem em quatro ou cinco municípios  para se equipar com uma processadora de resíduos. É um problema muito sério e que pode ser resolvido com inteligência”, complementou Rabello Castro.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo