Política MT

16/04/2018 08:43 OLHAR DIRETO

Paulo Borges garante que PSDB vai insistir com DEM, mas está pronto para marchar com aliados que desejam Taques e Leitão

As conversações com os dirigentes do Democratas e outras legendas terão sequência até às vésperas das convenções, por se tratar de aliados que merecem respeito, mas o PSDB está pronto para montar a sua chapa com os que desejarem a reeleição do governador José Pedro Taques e a candidatura do deputado federal Nilson Leitão para o Senado. O esclarecimento do presidente regional do PSDB, ex-vereador Paulo Borges Júnior, é para mostrar que o diálogo não está fechado, porém, as convicções estão mantidas.
 
Paulo Borges e Leitão têm conversado com o presidente do DEM, deputado federal Fábio Garcia,  e o ex-senador Jayme Campos. “Sem dúvida, o PSDB ainda luta para reestabelecer o Democratas no arco de aliança do governo. Mas temos de manter a nossa prioridade, porque, se não der certo, o jeito será trabalharmos com o que temos”, argumentou ele.
 
Paulo Borges enaltece o histórico do DEM, desde os tempos de PFL, em que os irmãos Júlio José e Jayme Veríssimo de Campos tiveram importantes vitórias eleitorais. No entanto, existe o reconhecimento de que o Democratas tem mantido uma distância prudente da base governista, principalmente depois da orientação nacional do partido de que cada Estado deva ter candidato a governador. “É legítimo que cada qual sonhe com seu representante na chapa majoritária e o DEM possui envergadura para isso. Que fique claro: o Democratas não nos fechou a porta e nem nós fechamos pra eles; muita água ainda vai rolar”, projetou Borges Júnior, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Sobre a suposta dificuldade de Pedro Taques em superar suposto alto índice de rejeição nas pesquisas de opinião pública, o presidente do PSDB pensa diferente. “Nós fizemos reunião ampliada com o governador e houve todo tipo de autocrítica. Muito do que alguns insistem em falar já foi corrigido”,
 
Paulo Borges considera um processo natural a perda de alguns aliados e a conquista de outros. “Assim como alguns partidos não irão nos apoiar nestas eleições, no primeiro turno, outros que não nos apoiaram em 2014, agora, vão estar em nosso palanque, neste ano. Esse é o jogo político”, ponderou o presidente tucano.
 
A aliança do PSDB com o DEM é improvável, mas os tucanos já contabilizam ao menos seis partidos engajados no projeto de reeleição do governador Pedro Taques. Borges desconversa, para não revelar as siglas, mas é certo que PSB, PPS e PSDC estejam com Taques. “Eu prefiro deixar a finalização dos partidos, para anunciar somente adiante, quando estiver realmente fechado”, observou ele.
 
Paulo Borges ponderou que o Diretório Regional não pode perder de vista a montagem das chapas proporcionais, quando deseja eleger pelo menos quatro para a Assembleia Legislativa e dois para a Câmara dos Deputados. Atualmente, o PSDB possui três deputados estaduais e um federal – Nilson Leitão, o mais votado em 2014.
 
“E é por isso que estamos percorrendo o Estado, dialogando com as bases, principalmente nas regiões mais distantes de Cuiabá”, enfatizou Borges júnior, que pediu demissão da presidência da Empresa Mato-Grossense de Tecnologia da Informação (MTI), no começo de abril.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo