Saúde

17/04/2017 14:23

Hospital orienta mães e oferece espaço adequado para coleta de leite materno

Os cuidados com os recém-nascidos incluem um importante aspecto que é a alimentação. O leite materno é fonte rica e balanceada de uma grande variedade de nutrientes, os quais são necessários para o desenvolvimento saudável do bebê.

Nos casos em que o aleitamento materno não é possível logo após o nascimento, como no exemplo de bebês internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) é importante que as mães tenham conhecimento sobre a alternativa da ordenha do leite materno.

 

Tal procedimento é fácil, indolor e deve ser realizado de maneira adequada, com correta assepsia e orientação para evitar os riscos de contaminação do leite e consequentemente infecções neonatais.

 

Pensando nisso, a Femina Hospital Infantil e Maternidade inaugurou recentemente um ambiente aconchegante e de uso exclusivo para as mães que possuem bebês internados no hospital.

 

O mesmo foi planejado no intuito de oferecer um espaço adequado para as mães realizarem a ordenha do leite materno com todo suporte necessário e, melhorar ainda mais, a qualidade assistencial prestada pelo hospital.

 

"As mães são acompanhadas pelas lactaristas, que são profissionais aptas para orientar e conduzir a lactante na hora de realizar a assepsia. Também são realizadas orientações para garantir que o momento da coleta seja tranquilo e eficiente", explica a coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietética da Femina, Nilvia Regina Santos.

 

Nilvia explica ainda que para realizar a doação do leite materno é necessário preencher uma ficha cadastral e trazer os resultados das sorologias (HIV, Hepatite B, VDRL) do último trimestre de gestação.

 

Após a efetivação do cadastro, os leites das doadoras passam por um processo de pasteurização no Hospital Júlio Muller (Banco de leite) para que possa ser realizada a distribuição para quem necessita.

 

Leite materno

 

A médica e diretora-técnica da Femina, Fernannda Pigatto Vilela ressalta que a sala de coleta de leite não é um Banco de Leite. Atualmente a maternidade mantem convênio com o Banco de Leite do Hospital Universitário Júlio Muller, que realiza o processo de pasteurização quando indicado, como o leite que é destinado à criança que não é filho da doadora.

 

"Na Femina realizamos majoritariamente a coleta de leite da mãe para o próprio filho, procedimento que não exige pasteurização". Nílvia pondera que a Femina preza pela melhoria da qualidade assistencial e conforto dos clientes, razão que motivou o investimento da sala de coleta de leite materno.

 

“Exemplo disso é que os recém-nascidos que ficam internados e recebem leite materno, apresentam menos complicações, infecções neonatais, intolerância alimentar, mortalidade e antecipam a alta, condições que são amplamente comprovadas por estudos científicos”.

 

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo