Saúde

11/05/2017 08:32

Médicos param atendimentos para cobrar repasses atrasados em MT

Os médicos do Hospital Regional de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, paralisaram o atendimento nesta quarta-feira (10) para cobrar repasses atrasados. Em um ofício encaminhado ao governo do estado, os profissionais alegam que estão há três meses sem receber e denunciam a superlotação da unidade. De acordo com o diretor clínico da unidade, Rodrigo Bezerra, a paralisação deve ocorrer até que os repasses sejam regularizados.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) alegou que R$ 9,7 milhões foram repassados em maio para a unidade. O montante é referente aos pagamentos de janeiro e fevereiro.

A pasta admitiu o atraso no pagamento do mês de março e afirmou que o repasse de maio só deve ser feito após a entrega da planilha de despesas desse mês junto ao governo.

No documento assinado pelos 71 profissionais do hospital, os médicos denunciam a falta de repasses para as empresas médicas e fornecedores, a superlotação da ala de emergência e a carência de medicamentos “essenciais para a manutenção do hospital”.

Além disso, os servidores alegam a precariedade da estrutura do hospital, como problemas na rede elétrica, ala de esterilização de material e outros ambientes.

“O problema não é mais a falta dinheiro. Já estamos acostumados com isso, mas chegou a um ponto em que o hospital está praticamente parado. Falta insumo hospitalar, medicação. Em 25 anos, esse é o pior momento do hospital”, afirmou Bezerra.

Os procedimentos ambulatórios e cirurgias eletivas devem ser suspensas durante a greve. Apenas os serviços de urgência e emergência devem ser mantidos.


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo