Saúde

06/02/2018 14:09 G1

Uso de drone para mapear e monitorar focos do Aedes aegypti é testado em Cuiabá

O uso de drone para o mapeamento e monitoramento dos focos do mosquito Aedes aegypti está em fase de teste, em Cuiabá. O mosquito é transmissor da dengue, zika vírus e as febres chikungunya e amarela.

Conforme a Prefeitura de Cuiabá, o equipamento é controlado por um técnico e filma em alta resolução e com georreferenciamento.

Na fase de teste, o drone está sobrevoando os bairros considerados campeões na proliferação do mosquito pelo Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa).

As imagens capturadas servirão de subsídio para que o Comitê de Ação Preventiva contra o mosquito Aedes aegypti intensifique ainda mais as ações de combate ao mosquito nos bairros com maior indíce de proliferação.

Com o uso do drone, será possível identificar em tempo real onde o mosquito está e o que a fêmea do mosquito está usando como criadouro, o que tornará mais eficiente o trabalho dos agentes de combates às endemias, que, durante as visitas, poderão apontar precisamente aos moradores está o foco do mosquito.

O teste já foi feito no Bairro Pedra 90, que possui cerca de 25 mil habitantes e está entre os com maior número de casos de doenças transmitidas pelo mosquito.

O levantamento apontou que mais de 70% das larvas estavam em recipientes de armazenamentos de água, sejam caixas ou tonéis em uso que estavam abertos, ou mesmo abandonados. O lixo também é outro vilão, representando 30% dos criadouros.

 


Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo